FIAT 500F 1965 by Bburago



História

Na década de 50 a Itália, tal como os outros países europeus envolvidos na 2ª Grande Guerra, passa uma fase de reconstrução. A economia Italiana dos anos 50 era principalmente de base agrícola. Contudo o desenvolvimento da indústria com origem na guerra provoca o aumento do consumo, aparecendo assim no mercado vários produtos acessíveis a uma classe social até então privada destas oportunidades. Um destes produtos foi a scooter (Vespa e Lambretta), um meio de transporte barato, mas com as limitações de uma mota.
Assim desde 1952 o pensamento da FIAT era produzir um automóvel económico e pequeno. O velho 500C estava ultrapassado e tinha um custo elevado para atrair as novas classes sociais de consumo. O primeiro produto obtido foi o FIAT 600, modelo mais compacto do que o 500C e continha lugares traseiros, algo de que o 500C berlina era privado.
Mas para o mercado italiano era indispensável um veículo ainda mais barato, um automóvel que competisse num mercado dominado pelos motociclos.
Passados dois anos do lançamento do 600 foi então apresentado em Julho de 1957 o NUOVA 500. Este novo carro tinha um preço final 25% abaixo do preço do 600 e fora também desenvolvido por Dante Giacosa.


Motor
No coração do carro, a solução teve origem num protótipo do FIAT 600. Um motor com arrefecimento a ar, bicilíndrico em linha com 479 cc. A pá de arrefecimento, para além de fazer circular o ar em redor dos cilindros também o “empurrava” para o carburador tendo quase a característica de um turbo.


Versão
A versão apresentada é a de 1965. Neste ano é introduzido um novo modelo, denominado F e nele foi melhorado o motor, o que lhe conferiu uns 18cv. É também neste modelo, que as portas passam a abrir de trás para a frente (o fim do “mostra a cueca”). Outra modificação passou pela eliminação dos componentes decorativos externos em alumínio.Este modelo foi construindo até 1972


Modelo 1:18
Esta é uma miniatura fabricada pela Bburago, na escala “errada”, sendo este modelo 1:16.
A miniatura tem uma construção bastante competente, sem grandes erros, sendo que a simplicidade do original ajuda bastante ao bom resultado desta representação.
A cor é, na minha opinião, a que melhor lhe fica.































0 comentários: